Documentos Para Seguro Desemprego

Documentos Para Seguro Desemprego

O seguro desemprego é um benefício concedido pelo governo federal a todos os trabalhadores que foram dispensados sem justa causa, que teve o trabalho suspenso por motivo de qualificação profissional, trabalhadores resgatados de condições de escravidão e pescadores que tiveram de interromper a caça por motivo de procriação das espécies. Para dar entrada no seguro é necessário a apresentação de alguns documentos como prova de requisitos, saiba quais são esses documentos e como você pode requer seu seguro.

Quando dar entrada no seguro desemprego?

Documentos Para Seguro Desemprego

A partir do 7 º dia até o 120 º dia após a demissão do empregado, é possível fazer a solicitação do seguro desemprego nos postos de atendimento autorizados em sua cidade. Para fazer o requerimento é necessário ter efetuado o saque do FGTS, mesmo que não tenha sido total. O requerimento deve ser feito nas DRT (Delegacia Regional do Trabalho), no SINE (Sistema Nacional de Emprego), agências de trabalho e emprego ou nas agências credenciadas da Caixa Econômica Federal.

Documentos necessários

Documentos Para Seguro Desemprego

Para requere o seguro desemprego é obrigatório a apresentação de alguns documentos, sem eles você não conseguirá dar entrada no seguro:

- Comunicação de Dispensa – CD (via marrom) que é entregue a você pela empresa;
- Requerimento do Seguro Desemprego – SD (via verde); também entregue pela empresa;
- A rescisão do Contrato de Trabalho ou do Termo de Homologação de Rescisão do Contrato de Trabalho (para quem tem mais de 1 ano de vínculo empregatício);
- Carteira de Trabalho;
- Carteira de Identidade ou outro documento com foto como habilitação e passaporte;
- Comprovante de inscrição no PIS/PASEP, podendo ser o cartão cidadão;
- Extrato de FGTS
- CPF.

Valor do seguro

Documentos Para Seguro Desemprego

O valor do seguro não mais compreende exatamente o salário que antes era recebido pelo trabalhador, agora são feito cálculos que informam o valor a ser recebido. Com a mudança, o valor máximo pago é de R$ 1.163,76. Quem recebia até R$ 1.026,77, o valor da parcela será o resultado da soma dos três últimos salário, dividido por três e multiplicado por 0,8. Quando a média de salários recebidos for superior a R$ 1.711,45, o valor da parcela será, invariavelmente, R$ 1.163,76.

A quantidades de parcela irá variar de acordo com o tempo trabalhado, quem trabalhou entre 6 meses e 11 meses receberá três parcelas; já quem trabalhou de 12 a 23 meses recebe quatro parcelas; e quem comprovar vínculo empregatício acima de 24 meses, recebe cinco parcelas. No momento de requerimento do seguro o atendente lhe dará uma via que informa a quantidades e valor das parcelas e a data de recebimento.

Discussion

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.